lessphp fatal error: failed to parse passed in variable @bodyBackground: lessphp fatal error: failed to parse passed in variable @bodyBackground:  Drácula: A História Nunca Contada....mais uma releitura da lenda - Abacaxi Voador

Drácula: A História Nunca Contada….mais uma releitura da lenda


Sabe quando um filme nem é muito ruim, mas o roteiro tem tantos furos que a gente nem consegue acompanhar?

Enfrentando ameaças ao seu reino e à sua família, Vlad Tepes negocia com perigosas forças sobrenaturais, enquanto tenta evitar sucumbir à escuridão.

Pôster nacional do filme.

Pôster nacional do filme.

Dirigido pelo estreante Gary Shore, Drácula: A História Nunca Contada (Dracula Untold, no original) segue mais ou menos o conceito dos recentes Frankenstein - Entre Anjos e Demônios e Hércules: um personagem icônico em uma história inventada - que não tem nada a ver com a história clássica. No caso deste Drácula, o filme tenta criar uma origem para o mito de Vlad, o Impalador. Às vezes parece que estamos vendo um filme de super herói, uma espécie de "Drácula Begins".

Li muitas críticas reclamando da falta de apuro histórico sobre Vlad Tepes ou sobre a Transilvânia, mas isso não me incomodou - ora, a proposta era justamente apresentar uma nova versão pra história que a gente conhece. O meu problema com o filme foi outro, foi cinema mesmo. Foi com o roteiro preguiçoso.

O elenco não está mal, mas ninguém se destaca. Luke Evans combina com o tipo físico pedido pelo estilo, depois de ter feito O Hobbit, Imortais e Fúria de Titãs. Charles Dance, de Game of Thrones, cheio de maquiagem, faz o vampirão. Ainda no elenco, Sarah Gadon e Dominic Cooper.

No fórum de leitores do IMDb, de vez em quando abrem um tópico "100 coisas que aprendi com o filme x". Fiquei pensando nesta lista durante toda a sessão...

Posso citar alguns exemplos?

Alerta de Spoiler

Como boa notícia, os efeitos especiais são muito bons. Se a ideia era fazer um filme de super heróis (como foi o Frankenstein), pelo menos na parte técnica, Drácula - A História Não Contada é bem feito.

Mas, no fim, o ar de filme vagabundo proporcionado pelo roteiro ruim prevalece. Apesar de tecnicamente bem feito, é um belo trash...

Helvecio Parente
Músico, crítico de cinema, roteirista, diretor, corredor, síndico e pai orgulhoso de 3 filhos. E ainda por cima, muito nerd!
  • AzBats

    A comparação com filmes de heróis é mais do que devida temos a Legendary (produtora da trilogia do Batman do Nolan e “O Homem de Aço”), toda a arte promocional (que remete a “Batman Begins”),o clichê do “herói” dominando suas novas habilidades ou poderes, o uso da prata lembrando em muito uso da Kryptonita para enfraquecer o Superman e outro clichê que vem se firmando em filmes de héróis: o arqui-inimigo dele está relacionado a origem do protagonista.