lessphp fatal error: failed to parse passed in variable @bodyBackground: lessphp fatal error: failed to parse passed in variable @bodyBackground:  Especial Bienal do Livro - Dados & Homens: A História de D&D - Abacaxi Voador

Especial Bienal do Livro – Dados & Homens: A História de D&D


A Bienal do Livro de São Paulo finalmente chegou! E o Nerd Libris vai ajudar vocês, leitores, mostrando qual livro vale a pena gastar o seu precioso dinheiro comprando. Esta semana teremos artigos diários aqui no Abacaxi Voador.

A história de Dungeons e Dragons e seus jogadores

A história de Dungeons e Dragons e seus jogadores

No primeiro Especial Bienal do Livro de 2016 vamos começar com um que eu queria ler fazia muito tempo. Fiquei sabendo dele antes mesmo do seu lançamento aqui no Brasil. Por isso vocês podem imaginar a minha alegria quando finalmente o consegui.

A capa do livro a dispensa qualquer explicação. Todos os jogadores de RPG, principalmente os que jogam D&D (sigla pra Dungeons & Dragons, que já teve um artigo sobre sua história aqui no site), sabem o que ela significa. Mesmo você jogando outros sistemas que não precisem do famoso dado de 20 lados ou simplesmente D20, sabe que ele sempre será o que representa todos os jogos de RPG de mesa. A escolha da capa, além do desenho do dado, mostra que o ilustrador ou é um jogador apaixonado, ou entende muito bem como funciona a mente de todos os fãs desse jogo.

Publicado pela poderosa Editora Record, o livro é narrado em primeira pessoa pelo seu escritor, o repórter David M. Ewalt. Um homem adulto que, quando era criança, era um viciado em jogos de RPG. Porém, quando entrou para a faculdade, acabou se afastando do jogo. Depois de muitos anos ele voltou a ouvir falar do jogo, mas diferente do que era antes. No passado era um jogo ridicularizado por muitos, mas agora era algo que muitos viam com outros olhos. Por isso, ele então procurou uma mesa apenas para fazer uma reportagem, mas então tudo mudou quando relembrou o quanto amava esse jogo. Por causa disso começou a pesquisar não apenas como surgiram todos os jogos em si, mas também como nasceu o Dungeons & Dragons. Ele foi a fundo em suas pesquisas, colocando todas as suas descobertas nesse livro. Isso sem falar que vemos também o seu retorno as mesas de RPG, mostrando que nunca é tarde para voltar a rolar os dados.

Capa da primeira edição de D&D

Capa da primeira edição de D&D

A narrativa é boa, já que David deixa muito da sua emoção como jogador nas suas paginas. Eu entendo como ele se sentiu. Eu fiquei 10 anos sem jogar RPG e, quando voltei, parecia que havia despertado alguma coisa dentro de mim. Uma sensação difícil de se explicar. Enfim, continuando. Nele vemos toda a pesquisa de Ewalt, mas não apenas isso. Ele narra o seu dilema quando começou a ver que gostava do jogo, se lembrando de como era essa sensação no passado. Isso sem falar que, meus parabéns ao mestre Morgan. Ele é o mestre que narra a aventura que David descreve no decorrer do livro. A idéia de um mundo dominado pelo vampiros (idéia a lá Andre Vianco, diga-se de passagem), é muito boa.

Uma coisa que gostei muito do livro não foi apenas contar a história do jogo, mas também contar o preconceito que sofreu. É sempre assim quando pessoas de mente fechada encontram coisas que não entendem. RPG foi taxado como “jogo do demônio” por todos os lugares. Eu mesmo sofri um pouco disso na minha cidade natal quando era adolescente. Eram poucos os que viam com bons olhos os dados de múltiplos lados. Graças a Deus agora muitos estão vendo isso com outros olhos, percebendo o potencial que ele tem para inúmeras coisas, como ajudar crianças no aprendizado e etc. Lendo esse livro, principalmente mais na reta final, eu senti uma enorme vontade de deixar de ser apenas um jogador, me tornando também um mestre. Dessa forma comecei a mestrar uma mesa de RPG aqui na minha cidade. Uma experiência que tem deixado muito feliz.

Se você, que é jogador, esta pensando em mestrar, mas tem medo, leia Dados & Homens. Garanto que vai perder o medo rapidamente. Ele também vale para os que nunca ouviram falar do jogo, os fazendo entender como funciona e, quem sabe, se aventurar nas dezenas de mundos criados ao longo dos anos.

Rodrigo Mesquita
Escritor, gamer, RPGista, devorador de livros, viciado em séries e em HQs.